ÁREA RESTRITA

ARPEN BRASIL - “Citar o Portal da Transparência é apor um carimbo de autenticidade nos números citados”

Voltar
Jornalista Alexandre Garcia fala sobre a relevância da plataforma de dados estatísticos de nascimentos, casamentos e óbitos; e sobre a atuação do Registro Civil do País em entrevista à Arpen-Brasil 
 
 
Nascido em Cachoeira do Sul/RS, Alexandre Garcia iniciou sua carreira no Jornalismo como estagiário na sucursal do Jornal do Brasil em Porto Alegre, porém, aos 15 anos já se aventurava como locutor da pequena Rádio Independente de Lajeado. Começou a escrever na editoria de economia (de qual veículo?) e se especializou em bolsa de valores. Trabalhou na TV Manchete em Brasília e, ao final da década de 1980, foi convidado a integrar a sucursal local da Globo, emissora na qual trabalhou por mais de 30 anos.
 
 
Hoje, Garcia atua como comentarista na CNN Brasil e no Canal Rural. Também possui um canal no YouTube, com 1,8 milhão de inscritos, no qual divulga diariamente suas análises sobre temas relacionados à economia, política, sociedade, entre outros. Em seus vídeos, o jornalista já mencionou algumas vezes que acompanha diariamente as estatísticas de óbitos apresentadas pelo Portal da Transparência do Registro Civil, administrado pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil).
 
 
Em entrevista exclusiva à entidade, Garcia falou a respeito da relevância da plataforma de dados estatísticos e da atuação dos Cartórios de Registro Civil no País.
 
 
Veja abaixo a entrevista completa:
 
Arpen-Brasil – Na sua opinião, qual a importância da disponibilização dos dados de óbitos por Covid-19, demais causas respiratórias, causas cardíacas, entre outras, no Portal da Transparência do Registro Civil?
 
Alexandre Garcia – Importância decisiva para relativizar a Covid ante o tremendo marketing que a cerca. A comparação com outras causas de morte revela que a Covid é apenas uma entre doenças mais letais. Diante do medo imposto, a prevenção a outras doenças está sendo prejudicada. Cirurgias necessárias adiadas, tratamentos interrompidos e até vacinas deixadas de lado. Os números do Portal, portanto, são também instrumentos de saúde pública. Foi de extrema importância a ideia de ter um especial Covid, com as comparações.
 
 
Arpen-Brasil – Desde quando você utiliza os dados do Portal em seus canais no YouTube e na CNN? Por que você os aborda em seus vídeos?
 
Alexandre Garcia – Creio que cito o Portal desde abril ou maio, recomendado por um amigo estatístico. Eu o utilizo porque é a fonte mais confiável e mais oficial disponível, já que baseada nos atestados de óbito e com fé pública. Citar o Portal da Transparência do Registro Civil é apor um carimbo de autenticidade nos números citados.
 
 
Arpen-Brasil – Você acredita que a disponibilização desses dados pelo Portal funciona como ferramenta no combate à pandemia? De que forma?
 
Alexandre Garcia – É uma fonte de realidade, não de militância, nem de narrativas, nem de campanha ideológica ou política. Ou seja, são números em que se pode confiar, com dados que conduzem a significados reais, factuais.
 
Arpen-Brasil – Relacionado à pergunta acima: acredita que determinados órgãos ou instituições do País poderiam usufruir de forma mais profunda das informações ali disponibilizadas diariamente?
 
Alexandre Garcia – Claro que sim! Poderiam recorrer a esta fonte preciosa que é o Portal, e até sugerir outras abordagens, quem sabe.  É um número real disponível, que poderia ser mais aproveitado, porque não vem com outro viés que não seja o registro com chancela de fé pública. E não apenas nos óbitos, mas igualmente nos demais registros dos quais se podem extrair informações importantes sobre a sociedade brasileira.
 
Arpen-Brasil – Os Cartórios de Registro Civil prestam serviços essenciais à população, como os registros de nascimento e óbito. Por esta razão, as suas atividades não foram paralisadas, mesmo no auge do isolamento social no País. Qual sua visão a respeito da forma como esses serviços foram realizados nos últimos meses?
 
Alexandre Garcia – Foi uma demonstração do que é estar a serviço do País e dos brasileiros. Mostra que houve um planejamento inteligente que superou as restrições.
 
Arpen-Brasil – No último ano, grandes veículos independentes da imprensa nacional se juntaram em um consórcio que reúne dados sobre a Covid-19 no País e os divulga diariamente à sociedade. Qual a importância de um ato como esse, e o que ele mostra sobre a realidade da transparência de informações no Brasil?
 
Alexandre Garcia – Prefiro me valer dos dados da Transparência do Registro Civil, como faço todos os dias.
 
Arpen-Brasil – Em sua opinião, quais os maiores desafios enfrentados pela imprensa, hoje, no reporte dos fatos relacionados à pandemia de Covid-19?
 
Alexandre Garcia – O maior desafio é a perda da isenção. E a consequência disso é a perda da credibilidade.
 
 

Fotos